Outubro 2017

Atiramos para todos os lados e seguimos errando no ensino médio

18/10/2017

"Um estudo divulgado nesta semana atribui estatísticas sólidas a uma de nossas maiores catástrofes: o afastamento dos jovens da escola. A pesquisa do Insper e Instituto Ayrton Senna, com apoio da Fundação Brava e do Instituto Unibanco, revela que o número de brasileiros de 15 a 17 anos – faixa etária compatível com o ensino médio – soma 10,3 milhões. Desse total, 2,8 milhões perdem o rumo da escola por variados motivos. Parte significativa (1,5 milhão) nem chega a se matricular no início do ano, outra parcela (700 mil) para de frequentar as aulas antes do fim do período letivo e outra fatia (600 mil) é reprovada por faltas. Dentre as inúmeras possíveis causas do afastamento do jovem está a dificuldade da escola em ser atrativa, o que repele o adolescente. E, essa é uma das pautas urgentes da educação brasileira! Há outros motivos pessoais e sociais, porém, que se interpõem entre o jovem e a escola e também precisam ser considerados e atacados. A lista é longa e inclui gravidez precoce, violência, necessidade de trabalhar, distâncias longas a serem percorridas, baixa resiliência emocional. São problemas muito mais próximos de famílias de baixa renda, que, ao afastar o adolescente da escola, contribuem para perpetuar sua situação de pobreza”, assinala Érica Fraga.