Direitos Humanos

O vírus da violência

04/07/2013

Uma em cada três mulheres já sofreu violência física e/ou sexual pelo companheiro em todo o mundo. A violação, se não denunciada a tempo, pode levar a vítima a integrar outra estatística: 38% dos assassinatos a mulheres são cometidos por seus parceiros. No México, 47 em cada 100 mexicanas com mais de 15 anos que já tiveram companheiros foram vítimas de situações de violência física, econômica, sexual ou emocional. Mesmo com legislação avançada, 34% das brasileiras são agredidas ao longo da vida, de acordo com a ONU.

Também somos o chumbo das balas

01/07/2013

O cenário é de transformações sociais. Milhares de pessoas vão às ruas expressar seu descontentamento e vontade de mudança, incluindo na pauta de reivindicações a diminuição dos índices de violência. Mas a morte em espaços considerados 'menos nobres', como a favela da Maré, no Rio de Janeiro, não incomoda tanto, não recebe a merecida atenção da imprensa, nem de quem acredita não ser afetado por ela. "A desigualdade que se perpetua no concreto da vida cotidiana começa e persiste na cabeça de cada um", afirma a Jornalista Amiga da Criança Eliane Brum em artigo.

Agressão, abuso sexual, descaso. Como estamos tratando nossas crianças?

24/06/2013

O Fantástico exibiu neste domingo, 23 de junho, uma reportagem especial sobre o retrato da violência e da omissão contra a infância no Brasil. A equipe, coordenada pelo jornalista Marcelo Canellas, acompanhou durante um ano histórias de crianças e adolescentes que sofreram abusos, agressões e omissões de adultos que deveriam protegê-los e educá-los. A matéria exibe depoimentos tocantes de vítimas de abusos e maus tratos, mostra a precariedade de muitos órgãos de defesa das crianças e discute o Projeto de Lei 7.672/2011, que desestimula o uso de castigos físicos como forma educativa.

Violência também se aprende em casa

03/05/2013

O Mapa da Violência 2012 revela que as mulheres são as principais agressoras de crianças e adolescentes. Ao mesmo tempo, a violência dos homens contra suas companheiras chega a 52%, segundo a Organização Mundial de Saúde. Afinal, aonde começa a cultura de paz? O artigo de Vanessa Fonseca, Coordenadora de Programas do Instituto Promundo, organização membro da Rede “Não Bata, Eduque”, não é apenas um convite para a participação do movimento de mulheres em favor da lei contra castigos físicos e humilhantes contra crianças e adolescentes, mas uma possibilidade de reflexão sobre os papéis sociais de homens e mulheres na construção de um mundo melhor. Confira!

Religião e Direitos Humanos

30/04/2013

Escolher e professar livremente uma religião é um direito humano, assim como é direito humano optar por religião alguma. Em artigo publicado no Estadão, o conselheiro da ANDI e professor de Direito Constitucional da Fundação Getúlio Vargas, Oscar Vilhena, e o professor associado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), José Reinaldo de Lima Lopes, abordam a importância da clareza dos limites na relação entre política e religião em um Estado laico como o Brasil. Os partidos políticos, defendem os autores, têm papel fundamental nesse aspecto. Confira.

Páginas

Subscribe to RSS - Direitos Humanos  Feed RSS