Educação

Escolha de livros didáticos

13/01/2014

Em artigo publicado no site DCI Online, na última sexta-feira (10), a psicóloga e assessora educacional da Rede de Colégios do Grupo Marista, Danielle Barriquello, discute a questão da lista de livros didáticos. Segundo a psicóloga, a composição dessa lista para o ano letivo "é movida, muitas vezes, por algumas ações do professor vividas cotidianamente com este material didático: observa, avalia, acompanha, assume, relaciona, persevera, transgride, reformula, transpõe, aprofunda, aponta, compara, apoia, atrapalha, dialoga, confirma, constata, teoriza, fixa, exercita, diversifica, extrapola, reclama, suporta, cria, problematiza...". "Quanto mais volta a ação para reclamações constantes sobre o livro didático, maior a tendência para mudança. Mas será que este incômodo é motivo para mudar de material didático? Quem fez e por que fez essa escolha?", questiona.

Privilégio ou direito?

10/01/2014

“Os benefícios da educação infantil na vida das crianças são incontestáveis e podem ser percebidos a curto, médio e longo prazo. Enquanto a creche e a pré-escola atingirem apenas parte da população com idade inferior a seis anos, não passarão de um privilégio; se forem para todos, como quer a lei, o direito se fará presente e a cidadania sairá reforçada.” A afirmação é da procuradora de Justiça Maria Regina Fay de Azambuja, professora de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC/RS), que discute sobre a educação básica, assegurada pela Constituição Federal, em contraponto ao déficit de mais de 128 mil vagas na creche e de 87 mil na pré-escola, registrado em 2011 no estado gaúcho.

Big Brother vai à escola

18/12/2013

"Em 1948 o escritor George Orwell lançou um romance distópico intitulado 1984. O autor projetou um futuro em que, neste ano, todas as pessoas seriam vigiadas por um personagem onipresente denominado "Big Brother", através de câmeras instaladas em todos os lugares (o nome do programa de TV não é mera coincidência)". Assim começa artigo assinado por Wanda Camargo, educadora e assessora da presidência das Faculdades Integradas do Brasil (UniBrasil), de Curitiba (PR), publicado nesta terça-feira (17), no site Bem Paraná Online. Ela discute a ocorrência desse fenômeno nos estabelecimentos de ensino do País.

Bullying não é brincadeira

16/12/2013

A psicóloga educadora Fátima Lucas discute, em artigo publicado nesta segunda-feira (16), no jornal Tribuna do Norte, de Natal (RN), os limites acerca do significado de bullying. "De tão repetido e debatido nos últimos tempos, o termo ganhou tamanha popularidade que virou rótulo para qualquer situação de conflito no ambiente escolar ou até de piadinhas sarcásticas sempre trocadas por adolescentes", pontua.

A creche integral e uma educação de qualidade

12/12/2013

Na avaliação da psicóloga Vivina do C. Rios Balbino, mestre em Educação e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), de modo geral, as crianças que frequentam creches públicas são de baixa renda, os pais precisam trabalhar e não podem pagar uma babá para cuidar dos filhos. Por isso, ela defende, em artigo publicado nesta quinta-feira (12), no jornal O Povo, de Fortaleza (CE), que “nossa meta deve ser sempre uma educação de qualidade em todos os níveis. Penso que tempo parcial nas creches públicas de Fortaleza não contribui para melhorar a educação infantil”.

Páginas

Subscribe to RSS - Educação  Feed RSS